Toques Musicais

A cerimônia de casamento estimula vários dos nossos sentidos. A cada momento somos atraídos pelas cores e perfume das flores, pelas cores e textura dos trajes, pelos diferentes perfumes das pessoas… E, sem dúvida, vários sons também vão compor as lembranças de cada evento. Sejam as orações e palavras do oficiante, seja a voz emocionada e emocionante de uma pessoa que não víamos há muito tempo, seja o burburinho que antecede a entrada da noiva, sejam as inevitáveis tosses durante a homilia, seja do choro de algum pimpolho incomodado com as roupas de festa.
Mas sem dúvida o som que vai marcar para sempre cada casamento são as músicas, desde as mais suaves na “sala de espera” até a retumbante recepção da noiva com campanas, clarins e instrumentos de percussão.
Nada substitui a emoção que um grupo musical harmonioso passa a todos os presentes, com músicas adequadas a cada momento.
Por isso, quando preparar seu casamento, dê muita importância à escolha dos músicos. Contrate o que puder de melhor. E lembre-se que eles têm disponibilidade limitada de datas. Escolha então seu coral com bastante antecedência, logo depois da igreja, local da festa e vestido.
Aqui em São Paulo e em outras grandes cidades, os corais mais requisitados fecham suas agendas cerca de um ano antes dos eventos. E o preço deles varia muito em função do número de elementos e, principalmente, da sua qualidade.
O coral e a orquestra fazem-se presentes nos momentos mais importantes do casamento. Além de darem o tom do evento, a partir já da chegada dos primeiros convidados, acompanham a entrada do noivo e dos padrinhos, a entrada das crianças, da noiva, a troca das alianças, o recebimento dos cumprimentos, a saída.
Para cada momento uma música especial. Para o noivo e os padrinhos pode ser a Marcha Solene de Haendel, a Ária da 4ª Corda de Bach ou ainda um trecho da Carmina Burana, de Carl Orff.
As crianças merecem músicas especiais, como o Divertissement, de Saint Preux, a Suíte Quebra-Nozes,de Tchaikowski ou ainda a Primavera, de Vivaldi.
A noiva, depois de recepcionada pela Clarinada de Verdi, pode, se preferir, sair da tradicional Marcha Nupcial, de Mendelssohn e ir para outras, como a de Mozart ou Bach. Pode ainda pensar na Marcha Triunfal da Aida, de Verdi , ou nOs Clarins de Roma.
Para o momento solene da troca das alianças, as Ave-Marias, de vários autores, o Intermezzo de Mascagni ou Jesus, Alegria dos Homens, de Bach.
Para uma saída inesquecível, pense na Marcha dos Sacerdotes, de Mendelssohn, em Pompa e Circunstância, de Elgar, no Glória de Mozart, na Nona Sinfonia, de Beethoven. E até na menos executada Aleluia de Haendel.
Isso pra quem quer ficar apenas em músicas eruditas. Para outras, consulte seu coral sobre a possibilidade de que sejam tocadas, pois muitas igrejas só permitem as clássicas ou sacras. Além disso, veja quantas entradas podem ser feitas.
A contratação de profissionais de qualidade e com experiência em casamento vale muito a pena também para dar o “timing” da cerimônia. Um bom coral orienta quanto ao tempo de entrada de cada cortejo e terá um sincronismo perfeito com o celebrante e um bom diálogo com a equipe de fotógrafos.
Além de tudo, um grupo musical sério lhe dirá qual o número ideal de instrumentos e de vozes para as dimensões e condições acústicas da igreja e necessários para as músicas que vocês escolheram, evitando despesas desnecessárias.

Se a cerimônia de casamento é principalmente emoção, a música é, sem dúvida, o que mais contribui para ela.

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Élide Helzel

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s